sábado, 14 de janeiro de 2012

MAUÁ #poesia das montanhas

 "Quando alguma coisa ruim bater a sua porta, saia correndo e procure refúgio onde você possa repor as suas energias."
 Acima das nuvens, o refúgio indaga:
A quanto tempo você não vêm aqui?
A pressa do dia me anestesia,
me deixa inquieto,
preso a um "não fazer nada".
Incógnita !


Busco o aroma do silêncio,
enquanto espero um gato me arranha por dentro
e uma borboleta faz cócegas no meu nariz ao mesmo tempo.
Fico parado esperando a chuva molhar a terra.
Ouço-me.
Inspiro e Grito um som que agrada os pássaros,
Não vou dormir de travesseiro.
Acorde-me !
Eu estou sonhando?


13/01/12 - Visconde de Mauá 
Rudhi Roth