quarta-feira, 15 de junho de 2011

SOLIDÃO...QUE NADA !


MUITAS PORTAS SE ABREM
MUITAS PORTAS SE FECHAM
PORTAS SE ABREM
PORTAS SE FECHAM
PORTAS ABREM
PORTAS FECHAM
PORTAS
PÁ (FECHADAS)
TODAS FECHADAS
QUANDO A GENTE MENOS ESPERA
AS PORTAS SE ABREM
SE FECHAM, SE ABREM, SE FECHAM, SE ABREM...
NUM MOVIMENTO CONTÍNUO
AS VEZES AS PORTAS SÃO PEQUENAS
MAL CONSEGUIMOS ENTRAR
ALICE ME EMPRESTA A SUA POÇÃO MÁGICA
AS VEZES AS PORTAS SÃO TÃO GRANDES QUE
TEMOS MEDO DE ADENTRÁ-LAS
UM DIA (ESPERANÇA)
ENCONTRAREI A PORTA CERTA.


Ilustração e texto: Rudi Rot, inspirado na música Solidão que nada de Cazuza.