domingo, 30 de novembro de 2014

INTIMIDADE




Intimidade é para poucos.

A cozinha da sua casa é um território.
Intimo.
Não deixe nenhum estranho entrar na sua cozinha.
Duskrtinas (os canalhas) obsediam a tua luz?
Impossível.
Somos protegidos por Sri Narasimha Deva.
Valente!
Misture Ghi, Chapati e bonequinhas russas.
Talento de sovar a massa integral.
Silêncio: o cale-se mais perto.

Intimidade é para todos. 

A utopia do ser humano está em acreditar na humanidade.
Guardem todas as panelas, por favor, guardem todas as panelas,
os duskrtinas estão chegando em seus carros de IPI reduzido, quase zero.
Que os temperos sejam envenenados até perderem o gosto.

Intimidade não existe. 

Acordemos com olhos de coruja.
Gritemos por que o mundo que conhecíamos acabou.
Não vejo nada na minha frente.
Fecho em mim mesmo.
Converso com o meu umbigo.
Aqui os duskrtinas não tem força.
Olhemos para o lado, estamos em uma cozinha desconhecida.
Azulejos embolorados.
Geladeiras enferrujada
Armários sem porta.
Talheres sujos.
Resumindo: um pouco de trigo, uma pitada de sal, um saco de açucar
e muita (alegria) purpurina de estrelas.

Vêm amor, o café tá pronto!



29/11/14.